domingo, 7 de agosto de 2011

Love

Eu arrisco-me em corações vazios e bebo das mais profundas tristezas. As minhas mãos estão cansadas de redigir loucuras que nem eu consigo explicar depois. Porque eu sou como os créditos finais de um filme, estou sempre a acabar e, quem vê, percebe. Mas ninguém tem paciência para acompanhar. Eu vivo para quem sou sem ti. Toda trocada. Eu já fui desenhada em escalas diferentes, mas o meu peso é sempre o mesmo, o meu amor é mais caos que ordem, e minha vida é um cordel todo desfiado. Eu não escondo o segredo, se o amor fosse só o bem, era vendido em farmácias. Mas disseram- me que remédio a mais também faz mal. E olha que o amor não é medicamento para ninguém nesta vida de desencontros-desenganos-desgastes-desapegos. A chuva não pára e os meus pensamentos estão a ir embora esta noite, o meu cheiro doce, o meu carinho que faz tremer. A minha sensação de paixão. A minha mecha de loucura. O amor é para qualquer um pular do precipício que nele existe, isso é para poucos. Pouquíssimos.

WorldHallucinate



13 comentários:

  1. ADOREI. logo na primeira frase, fiquei agarrada ao texto. (;

    ResponderEliminar
  2. melhor texto que li hoje
    meu muito bom de verdade
    e essa msica num encontrei
    quero baixar

    ResponderEliminar
  3. "O amor é para qualquer um pular do precipício que nele existe, isso é para poucos. Pouquíssimos."
    É mesmo.
    Gostei :)

    ResponderEliminar
  4. segue-me publicamente :)
    http://keepcalmandshopvintage.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. olá adorei o teu blog, teu muito jeito para escrever!
    vou seguir, será que me podes seguir publicamente?
    desculpa o incómodo:)
    http://cm-amazingthings.blogspot.com
    Obrgada

    ResponderEliminar
  6. adoro o blog. adoro adoro adoro. +.+ é mesmo dos melhores! sem dúvida. será que me podes dizer o nome da música?

    ResponderEliminar

O que achas do meu blog ?