quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Forever @

Se todas as palavras deste mundo descrevessem tudo que sinto por ti, se todo o ar que respiro fosse partilhado contigo novamente poderia voltar a ser feliz. Ao princípio, as rosas floriam, as canções faziam sentido, a vida correria maravilhosamente, mas no fim, no primeiro fim todo se inundou de tristeza o meu sorriso já não sorria, os meus olhos já não brilhavam, a minha mente já não pensavas e tu provocavas dor no meu coração. Usaste-me, manipulaste-me, mas afinal o que querias tu? Eu só queria ser feliz, sentir que pudera contar contigo para tudo, sentir que tu me querias e que ambos podíamos lutar contra tudo e todos. Mas isso não acontecera, tu não conseguiste suportar a dor que eu suportara, não me compreendeste como eu queria apenas me abandonaste! Talvez não tenha sido um simples gesto, um simples olhar, um simples beijo, um simples ida … O destino estava intermitente, mas e eu não conseguira mudá-lo, mas tentei com dor, sofrimento, consegui. Ficaras guardado numa caixa simples, honrada dentro do meu coração. Com o sol, com a chuva, com a emoção essa caixa abriu-se de novo, porque tu o quiseras e eu, eu não conseguira negar que ainda me eras tão precioso. Disseste tudo o que pensaras, tudo o que quiseras e eu acreditei, não me cruzei com o verdadeiro sentido da vida apenas me deixei iludir como quem sonhara levemente … As palavras que disseras pareciam ser sinceras, tudo parecia real mas no fungo tudo se passara na mesma forma, com os mesmo contornos e com alguns tracejados. Agora, onde é que eu fico no meio disto, escondo-me entre as nuvens negras e pesadas, refugio-me nas encostas da solidão, contínuo com toda esta mágoa … Eu sei que tu não me amas, mas eu também não te amo, não sei se é amor, mas é algo relevante, algo honesto e algo bonito. Não precisara de tudo isto de novo, não precisara de ti novamente, porque é que apareceste como uma brisa pesada e estonteante? Agora, não sei o que fazer, o certo é que não quero passar por tudo aquilo outra vez, não me quero relembrar de tudo o que se passou, escondida entre os recantos, abandonada pela natureza, insegura da vida … Não me magoes novamente, não me deixes como deixas-te, porquê não arriscar? Talvez resultasse … Ilusões, desilusões, dor, mágoa, rancor, saudade são dos tantos sentimentos que me recordo de ti. Não te deixes ir como queres ir, espera, pensa em mim. Não és só tu que existes, não és só tu que sentes, não és só tu que comandas … não, não me deixes novamente perdida , PEÇO-TE !

WorldHallucinate




12 comentários:

  1. Podemos esperar tudo do amor...

    Gostei do post.

    Beijo grande;*

    ResponderEliminar
  2. U - A - U *--*

    Que texto perfeito. Tenho texto novo em meu blog. Se puder ler, fico grata, amor. Parabéns pelo texto. beijo :**

    ResponderEliminar
  3. ola adorei tudo no teu blog
    principlamnet o nome :D

    ResponderEliminar
  4. pois é, e eu adoro carros antigos :)
    vou seguir, adorei o blog!

    ResponderEliminar
  5. Está lindo!
    E normalmente, as histórias de amor com mais tracejados e senões são as que nos deixam mais presas, dependentes e apaixonadas da outra pessoa...Devia ser a estabilidade a dar-nos a certeza do amor. Mas é exactamente ao contrário..
    Estou a seguir (:

    ResponderEliminar
  6. http://lau-lisephotography.blogspot.com/
    Diz me o que achas please :)
    Preciso mesmo de opiniões para melhorar ;)

    ResponderEliminar
  7. gosto muito do blog, principalmente do titulo*

    ResponderEliminar
  8. pooh' meeu . . Muito bom esse seu post'
    você tem jeito para escrever, ficou muito bom. .
    Gostei mesmo D:

    http://leonarrdolima.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  9. estou a seguir-te (só porque tenho a mesma música que tu no blog e amo-a assim para muito).
    mas mm só por isso.
    ou não :) *

    ResponderEliminar

O que achas do meu blog ?